Como manter a consciência tranquila

  Foto: pelas ruas de Estocolmo, na Suécia

“Deus!

Não quero ferir a minha consciência.

Embora eu me engane nas avaliações, nos projetos, nas esperas, jamais quero errar indo contra a minha consciência, ferindo-a, machucando-a.

A consciência atingida causa intranquilidade, doenças, infelicidade.

Os erros que a mancham pedem retificação, não desaparecem enquanto não vier o arrependimento, o pedido de perdão ou a oração em favor dos prejudicados.

Quero a minha consciência  sempre  tranquila. Para tal, dá-me um coração que não fira os outros, desculpe os que erram, ajude a quem necessita, concorde mais do que discorde e respeite a  consciência alheia.
Agora, comprometo-me a vigiar o meu proceder e a estabelecer uma linha de conduta amorosa.

Obrigado(a) Deus, muito obrigado(a)!”

LOPES, Lourival – Fala Com Deus: Defender A Consciência:  4ª Reimp. Brasília: Editora Otimismo, 2010.

Leitor(a) Amigo(a),

Neste  texto/oração o autor sabiamente indica que para ter uma consciência tranquila precisamos estabelecer uma linha de conduta amorosa com o nosso próximo: não ferir os outros, desculpar os que erram, ajudar a quem necessita, concordar mais do que discordar, respeitar a consciência alheia.

São dicas para uma vida feliz, sem necessidade de arrependimentos ou pedidos de perdão.

Abraço fraterno e muita paz,

Marlene Oliveira

Share

Uma resposta para “Como manter a consciência tranquila”

Deixe uma resposta para Marlene Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code