Feliz Natal!

Vídeo e poesia de (clique para visitar) @cirandadeversos .

Feliz Natal e um Novo Ano de esperanças renovadas: que venham dias melhores para todos nós. Desejando muita saúde e paz para você e sua família, nos despedimos deste ano de 2017, com o coração repleto de gratidão a Deus.

Lembrem-se sempre que o ato de agradecer libera o fluxo de receber.

Boas festas e até breve,

Marlene

Share

Semana do Natal. Reflexão.

Fotografia: de bem com a vida em Oslo, Noruega.

Leitor(a) amigo(a),

Jesus fez da prática das virtudes condição expressa de salvação.

E sem dúvida Ele tratou os diferentes de seu tempo com tanto amor e igualdade que escandalizou os escribas e os fariseus hipócritas.

Pense nisso!

Jesus disse claramente para não julgarmos (Mateus 7:1).

“O que possuímos são verdades relativas que precisam ser estimuladas passo a passo ao progresso para lentamente diminuirmos a longa distancia que nos separa do Criador. Acreditar que toda a filosofia espiritual já foi descoberta, ou ditada por determinado guru ou líder religioso, é escravizar-se à ignorância.” Hermes.

“A dificuldade não está em aceitar novas ideias, mas em se libertar das velhas.” John Maynard Keynes.

“Para mim, as diferentes religiões são lindas flores, provenientes do mesmo jardim. Ou são ramos da mesma árvore majestosa. Portanto, são todas verdadeiras.”. (Mahatma Ghandi)

Conecte-se com o seu templo interior: o seu coração contrito em Deus. Ele te dirá, em qualquer situação, o caminho a seguir! Sua  consciência é livre e te autoriza a arbitrar sobre seus pensamentos, ideias, palavras e atos,  contudo, lembremo-nos do aforismo grego “conhece-te a ti mesmo”, pois o  autoconhecimento é condição essencial para a conquista da paz interior, autoconfiança, autoestima, equilíbrio emocional…

Ser livre é seguir a própria consciência em um processo sincero de busca do autoconhecimento e da espiritualidade, como propõe o Universalismo Crístico.

Boa reflexão e muita paz!

Marlene Oliveira

Share

Enfrentando Um Problema

Foto: feriado no sítio:  é preciso, em meio ao caos, buscar a serenidade

Querido(a) leitor(a),

Certos problemas nos deixam tristes, ou  aflitos, e nesse estado de ânimo nem raciocinamos claramente.

Quando mais mergulhamos nesses efeitos negativos, mais longe ficamos de enxergar a solução e acabamos por  tomar atitudes que, em vez de ajudar, pioram mais o quadro.

É preciso, em meio ao caos, buscar a serenidade.

Afastando-se das tensões nem que seja por breves instantes, nossa mente fica receptiva às novas ideias, e provavelmente você já  percebeu isso. Quantas vezes a solução vem quando, por exemplo, nos dirigimos à cozinha para buscar um copo com água, e enquanto observamos o movimento da água, prestando atenção para que não transborde, a ideia iluminada surge de repente?

Para desalerar a mente que está a mil, sugiro que pense num jardim, ou no mar, ou cachoeira, montanha… Respire profundamente… Expire… Isso acalma!  No meu caso ouvir uma música como Aleluia, na voz de Elizabete Lacerda, e ainda contemplando as belas imagens que ela coloca no vídeo é a melhor opção!

O maior problema é estar sem fé, em Deus e em si mesmo, e sem paz. Para tais dificuldades, o veículo da oração está ao seu alcance. A fé aumenta em você a autoconfiança e a força da ação. Não alimente a crença de que  sofrerá pelo resto de sua vida ou por muito tempo. Tome um sentido novo.

A solução sempre existe. Busque-a com esperança e disposição, e parta para a realização.

Se desejar clique aqui para ler uma linda  e inspiradora oração.

Muita paz,

Marlene Oliveira 

Share

Diante da Ofensa

 Fotografia: Pôr do sol em Caiçara do Norte RN

Leitor(a) amigo(a),

“Você foi vítima de agressões, insultos, calúnias, injúrias, difamação?

É natural que o sangue suba à cabeça e que você sinta ardente vontade de revidar.

Não se deixe, porém, levar pelo primeiro impulso.

Pense um pouco.

Não vale a pena descer ao nível do agressor.

Mantenha sua linha.

O silêncio também é resposta.

Confie na Justiça do Alto e  entregue o problema a Deus.

Nunca se deve dar ouvidos ao mal.

Não manifeste nem demonstre revolta.

Perdoe.

O silêncio é amigo da paz.”

TELES, ARISTON S./ PASTORINO Minutos de Luz. 11ª Edição. Sobradinho/DF:   Ano Luz, 2008.

Fraternalmente,

Marlene Oliveira

 

Share

Estar Contente

  Foto: Em Nova Zelândia
“Deus!
Sei que os meus estados de espírito
dependem do meu pensar. Se pensar em coisas tristes, que não ajudam ou
até prejudique alguém, o meu interior se fere, gerando um mal-estar que
precisa ser debelado urgentemente.
É nesse exercício mental
que agora faço, pensando em Ti, que me vem a força para me manter no
pensar positivo, numa visão de vida altruísta, retilínea. Ao imaginar
que estou recebendo Tuas vibrações e bênçãos, surgem-me contentamentos e
ânimos, e esboça-se à minha frente a felicidade.
Em vista
dessa agradável sensação, que vem para crescer, sinto disposição para
planejar bem a vida, traçar rumos e condutas, ver-me em franco progresso
e expansão. Nasce em mim a convicção necessária para usar a força da
mente para o bem, a alegria, a paz!
Obrigada Deus, muito obrigada!”
 Lopes, Lourival – Fala Com Deus

A questão da vigilância com os nossos pensamentos é de suma importância para uma vida feliz!Muita paz!

Marlene
Share

Esperanças de Realizações

Projeto Tamar Praia do Forte BA

“Deus!
Trago esperanças no coração e quero utiliza-las para realizar mais, crescer e amar profundamente.

Sinto,
Deus, que terei um bom futuro e que andarei por caminhos cercados de
flores vendo, ao longe, um ponto de chegada todo de luz.
Com a força dessa crença vou pondo os pés no chão, sem medo dos dias e das noites, trabalhando, estudando, esperando, servindo.
Assim fazendo, uma paz chega ao meu coração, entra, agasalha-se e nele se instala definitivamente.
Rendo-Te
graças  meu Deus pelo que ocorre no meu espírito, pelas certezas e
fortalezas que tornam tranquilos os meus dias. Sigo confiante sabendo
que, se Te encontras no firmamento, na natureza, nas pessoas e seres que
estão à vista, muito mais estás em mim. E, mesmo sem que Te veja com os
olhos ou ouça com os ouvidos, creio que és Tu que fazes pulsar o meu
coração, pensar a minha mente e vibrar o meu espírito.
Obrigada Deus, muito obrigada!” 

Lopes, Lourival – Preces da Vida, Brasília, Editora Otimismo, 2013.

Desejo a você querido(a) leitor(a)  que seus objetivos sejam alcançados!

Marlene

Share

Bênçãos de Paz

 

 

“Deus, meu Pai!
Dá-me paz de espírito. Dentro de mim, a revolta, que não deveria se instalar, invade-me;
O medo, que eu tinha a obrigação de enfrentar, perdura;
A instabilidade, a inconstância e outros defeitos, que não mais deveriam estar comigo, permanecem, tirando-me a paz.
Venho
abrir o meu coração para Ti e dizer que não estou de acordo com o que
se passa comigo. Venho pedir-Te, Pai, bênçãos que me tranquilizem,
esclarecimentos que sejam água fria para o meu interior em ebulição,
luzes que vão aos cantos mais escondidos e obscuros do meu ser. Quero
tudo isso para conquistar a paz!
A paz, que vem de Ti, é o bem mais precioso que existe, o repouso para as almas cansadas, o alento para os corações fatigados.
Sinto-me mais feliz por estar falando Contigo. E isso é o início da grande paz que me estás dando.
Obrigada Deus, muito obrigada!”
Livro: Fala Com Deus – Preces
Autor: Lourival Lopes
Muita paz aos queridos leitores,
Marlene
Share

Evangelização e Unicidade

Leitor(a) Amigo(a),

Imagine como seria diferente o mundo se a humanidade, ao mesmo tempo em que vertiginosamente progride nas ciências, nas artes, no bem estar material, fizesse reinar entre si a caridade, a fraternidade, a solidariedade!

A humanidade, evangelizada, caminharia sem o vazio que há quando se desenvolve somente a inteligência. Este vazio seria preenchido com sentimentos elevados que destroem o egoísmo e o orgulho.

Haveria no íntimo de cada ser humano a Fé, que podemos definir como crer em Deus e na Sua justiça, na Sua bondade e sabedoria divina, sabendo que nada acontece sem a Sua permissão e submeter-se, em todas as coisas, à Sua vontade, priorizando os bens espirituais.

Disse Jesus sobre a oração: “Peçam e lhes será dado; busquem e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta.”. (Mateus, 7:7 e Lucas, 11:9). E sobre a humildade: “Se alguém quiser ser o primeiro, será o último, e servo de todos.”. (Marcos, 35).

O Hinduísmo não figura como uma religião cristã é, antes, a mais antiga tradição religiosa. No entanto, surpreendeu-me o conhecimento que têm os hindus acerca de Jesus Cristo e seu Evangelho, cujos textos estudam nos seus Ashrams, onde seus gurus lhes passam conhecimentos diversos. Descobri lendo o livro Autobiografia de Um Iogue, de Paramahansa Yogananda.
Encontrei muita sabedoria e santidade em Paramahansa Yogananda e, por isso, busquei outros títulos de sua autoria.

No seu livro Como Ser Feliz O Tempo Todo o último capítulo chama-se Encontrar Deus é a maior felicidade, do qual transcrevo apenas o primeiro parágrafo:

“O propósito da vida humana é encontrar Deus. Essa é a única razão de nossa existência. Emprego, amigos, interesses materiais – tais coisas não importam por si mesmas. Nunca poderão lhe dar a verdadeira felicidade pela simples razão de que nenhuma é completa. Só Deus abrange tudo. Por isso, disse Jesus: “Busca, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas cousas vos serão acrescentadas.”. (Mateus, 6:33). Busque primeiro o Doador de todos os dons e receberá Dele até os bens menores.”.

Esta lição você esperaria de um hindu?

Paix et Lumière…

Marlene Oliveira

Share

O Pequeno Aprendiz

Wallpaper: Nestucca River, Oregon.

ONDE VOCÊ COLOCA O SAL?

Havia em certo povoado, um jovem muito triste por ter sido abandonado pela mulher amada. Um velho mestre pediu a este jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo de água e bebesse.
– Qual é o gosto? – perguntou o Mestre.
– Ruim, muito salgado! – disse o aprendiz.

O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago.
Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago. Então o velho disse:
– Beba um pouco dessa água!.
Enquanto a água escorria do queixo do jovem o Mestre perguntou:
– Qual é o gosto?
– Bom! disse o rapaz. “É água doce!”.
– Você sente o gosto do sal? perguntou o Mestre.
– Não! disse o jovem.

O mestre então sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:

– A dor durante a vida de uma pessoa é inevitável, mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo de bom que está a sua volta.

E dar mais valor ao que você tem do que ao que você perdeu.

Em outras palavras: É deixar de ser copo, para tornar-se um lago.

“Entender a vontade de Deus nem sempre é fácil, mas crer que Ele está no comando e tem um plano pra nossa vida faz a caminhada valer a pena”.

*****

Amigos, recebi por e-mail da amiga Lenir, a quem aproveito para agradecer! Espero que gostem!
That’s all!

Share

Morrer, nascer, viver

As religiões cristãs, de uma maneira geral, admitem que a felicidade ou a infelicidade da alma após a morte está relacionada à escolha, em vida, da prática do bem ou do mal.

Então é pacífica a questão da imortalidade da alma!

Ensinaram-nos que no Dia do Juízo Deus ressuscitará os mortos com seus corpos físicos que se levantarão de seus túmulos, sendo certo que os bons irão para o céu e os maus para o temível inferno.

A opinião dos teólogos sobre o inferno nos remete a um lugar físico, geográfico e material, uma vez que tem que ser povoado por criaturas terrestres dotadas de pés, mãos, boca, língua, dentes, ouvidos, olhos semelhantes aos nossos, sangue nas veias e nervos sensíveis. Este lugar seria um mundo sem sol, sem estrelas, sem lua, triste, inóspito, localizado nas entranhas do nosso planeta.
Santo Agostinho descreve que num verdadeiro lago de enxofre os maus arderão em fogo eterno sendo sempre vítimas vivas e sacrificadas por picadas de serpentes, o próprio fogo que não queima penetrando-lhes a pele, saturando todos os seus membros, na medula dos ossos, na pupila dos olhos, nas mais recônditas e sensíveis fibras do seu ser e que se, pudessem esses infelizes submergir à cratera de um vulcão este lhes seria um lugar de refrigério e repouso. Outros suplícios corporais descreve, todos executados por demônios. Por toda a eternidade.

Tais idéias imagino que eram bem aceitas pelos homens simples medievais, porque acreditavam no que os religiosos lhes ensinavam. Afinal, somente os religiosos e os nobres sabiam ler e escrever. É como nos dias atuais as pessoas simples, analfabetas, interioranas, carentes de recursos, sentem-se diante de um doutor: tímidas, mal entendendo o que se lhes fala, quanto mais discordar de alguma coisa!

O mundo mudou, progrediu. As religiões não. As idéias teológicas continuam as mesmas da idade média.

Hoje podemos questionar todas essas teses. O que você escolhe?

1. A alma ficar dormindo após a morte esperando o Dia do Juízo para lhe ser ressuscitado o corpo no estado em que se encontra ou a ressurreição significar que no momento da morte a alma se liberta, e é isso que significa a ressurreição, porque “é morrendo que se vive para a vida eterna”?

Na segunda hipótese, a partir da morte do corpo a alma inicia uma vida nova com um corpo astral cópia do nosso corpo físico só que sem doenças, talvez rejuvenescido, com a mesma personalidade, os mesmos sentimentos, pronto para viajar para outras moradas inalcançáveis para nosso corpo físico, que é perecível, denso e pesado demais para transitar por lá.

2. A aceitação da existência do inferno, dos demônios e das penas eternas ou a misericórdia de Deus atuando com novas chances para que os maus melhorem, progridam moralmente, tornem-se bons?
Porque a idéia de um Deus soberanamente bom e misericordioso não combina com a condenação de seus filhos por todo o sempre. Consideremos que após um período de torturas até o pior dos homens haverá de chorar, lamentar os erros praticados, arrepender-se, clamar a Deus que, ouvindo o choro e o ranger de dentes certamente não ficará indiferente, porque é Pai, é Amor.

Há na Bíblia uma explícita negação à eternidade das penas, em Ezequiel – Capítulo 18, do qual destaco o versículo 23: “Tenho eu algum prazer na morte do ímpio? diz o Senhor Deus. Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva?””

Percebemos facilmente que nem as crianças aceitam certas idéias bíblicas enquanto muitos adultos afirmam que é a palavra de Deus. Ok, mas foi escrita pelos homens, seres falíveis capazes de mudar o sentido do texto para atender seus anseios e ambições. Uma tradução aqui, uma palavra modificada ali, atos perfeitamente possíveis de terem ocorrido no decorrer dos séculos. Outra coisa que me parece simples é o sentido simbólico de certas passagens do velho testamento, como por exemplo a história de Adão e Eva que tiveram apenas dois filhos, Caim matou Abel, fugiu, casou-se em terras estrangeiras (mas não eram só eles no mundo?).

Por hoje é só, pessoal. O assunto é por demais extenso!
Luz dos anjos em todos os corações!

Share